ANOLECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Circulação e Transportes 2

DEPARTAMENTO:Engª Civil

CÓDIGO: 5245 ECTS CRÉDITOS:5,0

 

Opcional (Condicional de Vias de Comunicação)

2º Semestre (5º ano)

 

Carga Horária Total:52 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas:2 Projecto:

-Teórico-práticas:2

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: Segurança rodoviária. Circulação em zonas urbanas. Transportes rodoviários.

 

PROGRAMA: Modelos de circulação em zona urbana. Segurança rodoviária. repartição modal. Consumo de energia e impacte ambiental. Evolução do grau de motorização. Itinerários alternativos. Noções sobre teoria dos gráficos e aplicações.

 

 

BIBLIOGRAFIA Textos elaborados pelo docente.

"Highway Capacity Manual", 1997

"Traffic Engineering + Control"

"Transportation Research"

"Accident Analysis and Prevention"

"Proceedings of ASCE" (USA)

"Proceedings of ICE" (UK)

 

MÉTODO DE ENSINO:Selecção de temas para as aulas teóricas e teórico-práticas. Aplicação a casos concretos.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO: De acordo com as normas em vigor na FEUP.

Exame final, compreendendo uma parte teórica (sem consulta) e outra prática (com consulta).

DOCENTE RESPONSÁVEL Arnaldo Humberto Pereira de Sousa Melo (Prof. Catedrático)

 

OUTROS DOCENTES: Américo Henrique Pires da Costa (Prof. Associado)

 

 

 

ANO LECTIVO: 1998/99

DISCIPLINA: Comp. de Estradas e Aeródromos

DEPARTAMENTO:Engª Civil

CÓDIGO: 552 ECTS CRÉDITOS: 5,0

 

 

Opcional (condicionada de Vias de Comunicação)

2º Semestre (5º ano)

 

Carga Horária Total: 52h Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas: 2 Projecto:

-Teórico-práticas 2

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: Desenvolver as matérias leccionadas nas disciplinas de Vias de Comunicação 1 e 2 no sentido de permitir uma mais fácil coordenação de projectos ou obras de estradas nacionais ou auto-estradas.

O programa é estendido das estradas de duas vias para as de faixas múltiplas, estudando-se com detalhe o projecto das intersecções de nível e desniveladas.

 

PROGRAMA Aeródromos -Normas de projecto. A escolha de orientação das pistas. O número de pistas e sua implantação. O espaço aéreo associado ao aeródromo.

Cruzamentos e nós de ligação -Disposições normativas. Tipos de vias auxiliares e sua construção em planta. Execução do "taper" no final de vias de aceleração e abrandamento. Cálculo coordenado de um cruzamento com placas separadoras e direccionais. Nós tipo. Vantagens e desvantagens de cada tipo de nó. Cálculo coordenado dos ramos de ligação face às diversas geometrias das estradas a ligar.

Drenagem -Drenagem superficial. Revisão sumária de conceitos hidrológicos para estimar caudais esperados. Dimensionamento de uma valeta e de um aqueduto.

Perfil Transversal em Auto-Estrada -Pontos de rotação e modelos de disfarce de sobreelevação.

 

BIBLIOGRAFIA: "Aeródromos" -Normas de "I.C.A.O."

-Acetatos e Apontamentos de Aulas Práticas."Prof. Carlos Rodrigues".

"Nós de Ligação e drenagem " -Apontamentos das aulas teóricas. "Prof. Adalberto França".

 

MÉTODO DE ENSINO: Aulas Teóricas - Exposição oral da matéria, eventualmente acompanhada pela projecção de transparentes ou pelo recurso ao quadro negro.

Aulas Práticas - Resolução de Problemas práticos ligados ao conteúdo programático.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO: Segundo as Normas Pedagógicas em vigor na F.E.U.P

 

DOCENTE RESPONSÁVEL:Adalberto França (Professor Associado).

ANOLECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Gestão de Tráfego Rodoviário

DEPARTAMENTO:Engª Civil

CÓDIGO:428 ECTS CRÉDITOS:5,0

Opcional

2º Semestre (5º ano)

 

Carga Horária Total:56 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas:2 Projecto:

-Teórico-práticas:1

-Práticas:1

 

 

OBJECTIVOS: Introdução aos estudos de tráfego.

 

PROGRAMA: Características das correntes de tráfego. Modelos de correntes de tráfego. Análise do tráfego em zona rural e urbana. Capacidade e níveis de serviço.

Sinalização luminosa em cruzamentos.

Estacionamento.

Segurança rodoviária.

 

BIBLIOGRAFIA: Traffic Engineering, William Mcshane and Roger Rocss.

Highway Capacity Manual, Transportation Research Board.

 

MÉTODO DE ENSINO:Aulas teóricas de exposição e aulas práticas de resolução de questões.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO:Exame (segundo Normas de Avaliação)

 

DOCENTE RESPONSÁVEL: Américo Henrique Pires da Costa (Prof.Associado) A disciplina não funciona no ano lectivo supra-citado.

 

 

ANO LECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Seminário de Comunicações 2

DEPARTAMENTO: Engª Civil

CÓDIGO:626 ECTS CRÉDITOS:4,5

 

Opcional (Condicional de Vias de Comunicação) 2º Semestre (5º ano)

 

 

Carga Horária Total:84 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas: Projecto:

-Teórico-práticas:6

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: Complementar a formação na área de Pavimentos. Aplicação de conhecimentos de Tráfego em estudos e projectos. Aplicação do Desenho Assistido por Computador (CAD) no projecto de Estradas.

 

PROGRAMA: Pavimentos: Projectos de reabilitação.

Reciclagem de Pavimentos

Controle de qualidade em obra.

Problemática geral das obras rodoviárias.

Tráfego: Aspectos complementares de Engenharia do Tráfego: acalmia, auditorias de segurança em cruzamentos.

Projecto assistido por computador:

Definição de um terreno em 3D.

Escolha e definição geométrica de um perfil longitudinal.

Geração de Perfis Transversais.

Cálculo de volumes.

BIBLIOGRAFIA

 

MÉTODO DE ENSINO:Aulas Tutoriais. Visitas de estudo.Realização de trabalhos práticos.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO:Estudos e projectos.

 

DOCENTES RESPONSÁVEIS: Américo Henrique Pires da Costa (Prof. Associado).

Carlos Manuel Valverde Miranda (Assistente Convidado).

António Júlio Afonso de Vasconcelos (Assistente Convidado).

 

 

 

 

ANO LECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Seminário de Comunicações 1

DEPARTAMENTO: Engª Civil

CÓDIGO:623 ECTS CRÉDITOS:4,5

 

Opcional (Condicional de Vias de Comunicação) 1º Semestre (5º ano)

 

 

Carga Horária Total:84 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas: Projecto:

-Teórico-práticas:6

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: Complementar a formação na área de Pavimentos. Aplicação de conhecimentos de Tráfego em estudos e projectos. Aplicação do Desenho Assistido por Computador (CAD) no projecto de Estradas.

 

PROGRAMA: Pavimentos: Considerações gerais; estudo prévio e projecto de execução.

Traçado.

Prospecção geológica-geotécnica.

Projecto de Terraplanagens; definição da geometria transversal.

Drenagem.

Pavimentação.

Obras acessórias e equipamento de segurança.

Caderno de encargos e programa de concurso.

Tráfego: Métodos, técnicas e equipamentos na recolha de dados.

Processamento e tratamento de dados de tráfego.

Projecto assistido por computador:

Introdução à filosofia de projecto assistido por computador.

Comandos básicos relativos à escolha e definição geométrica de uma directriz.

Completagem da planta geral do traçado.

 

BIBLIOGRAFIA:

 

MÉTODO DE ENSINO:Aulas tutoriais. Visitas de estudo. Realização de trabalhos práticos.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO:Estudos e projectos.

 

DOCENTES RESPONSÁVEIS: Américo Henrique Pires da Costa (Prof. Associado).

Carlos Manuel Valverde Miranda (Assistente Convidado).

António Júlio Afonso de Vasconcelos (Assistente Convidado).

 

 

 

ANO LECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Pavimentos 2

DEPARTAMENTO:Eng.Civil

CÓDIGO:625 ECTS CRÉDITOS:5,0

Opcional (condicionada de Vias de Comunicação)

2º Semestre (5º ano)

 

Carga Horária Total:52 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas:2 Projecto:

-Teórico-práticas:2

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: -Conhecimento das misturas betuminosas e outros materiais. Questões práticas relacionadas com a construção de estradas. Controle de qualidade no fabrico e na aplicação em obra.

Tecnologias de vanguarda e inovadoras.

 

PROGRAMA: Misturas betuminosas: Tipos, aplicações práticas e ensaios.

Fabrico, transporte, espalhamento e compactação das misturas betuminosas.

Processos construtivos, equipamento e técnicas de execução.

Propriedades mecânicas das misturas betuminosas.

Revestimentos Superficiais.

Dimensionamento de pavimentos flexíveis e rígidos.

Controlo de qualidade no fabrico e na aplicação em obra.

Tecnologias de vanguarda e inovadoras.

BIBLIOGRAFIA

"Apontamentos das aulas".

"Concepção/Dimensionamento de Pavimentos Rodoviários" - Instituto da Construção.

"Shell Pavements Design Manual - Asphalt Pavements and Overlays for Road Traffic", Shell International Petroleum Company Limited, London, 1978.

"Thickness Design for Concrete Highway and Street Pavements", Portland Cement Association, 1974.

"Pavimentos bituminosos em frio" J.A. Fernández de Campo, 1983.

 

MÉTODO DE ENSINO:A explanação de vários assuntos, é acompanhada sempre por casos práticos e resolução de problemas

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO:Exame final com igual valorização da parte teórica e prática, sendo esrta última corrigida pelos trabalhos práticos realizados pelos alunos.

 

DOCENTE RESPONSÁVEL: Jaime Manuel Queirós Ribeiro ( Professor Auxiliar)

 

ANO LECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Pavimentos 1

DEPARTAMENTO: Eng. Civil

CÓDIGO:622 ECTS CRÉDITOS:5,0

 

Opcional (condicionada de Vias de Comunicação) 1º Semestre (5º ano)

 

Carga Horária Total:52 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas:2 Projecto:

-Teórico-práticas:2

-Práticas:

 

OBJECTIVOS: Introduzir a geotecnia rodoviária, conceitos gerais de pavimentos e estudo dos materiais utilizados no domínio rodoviário.

 

PROGRAMA:

Pavimentos: Objectivos e definição.

Geotecnia Rodoviária: Objectivos, definição de solo, conceitos básicos, classificação da água nos solos. Solos coerentes, incoerentes e correntes.

Classificação de solos. Compactação. Ensaios.

Tipologias de Pavimentos: Flexíveis, rígidos e semi-rígidos.

Modelos de Pavimentos.

Fadiga dos materiais.

Funcionamento Estrutural.

Dimensionamento de Pavimentos.

Factores que influenciam o dimensionamento dos pavimentos: Tráfego- Agressividade. Condições ambientais.

Betumes Modificados:

Emulsões Betuminosas:Emulsionantes. Fabrico. Formulação. Aplicações práticas.

 

BIBLIOGRAFIA:

Les emulsions de bitume et leurs applications routières - Syndicat de fabricants d’emulsions routières de bitume.

Apontamentos das aulas

Concepção/Dimensionamento de Pavimentos Rodoviários - Instituto da Construção.

 

MÉTODO DE ENSINO:A explanação dos vários assuntos, é acompanhada sempre por casos práticos e resolução de problemas.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO: Exame final com igual valorização da parte teórica e prática, sendo esta última corrigida pelos trabalhos práticos realizados pelos alunos.

 

DOCENTE RESPONSÁVEL: Jaime Manuel Queirós Ribeiro (Professor Auxiliar)

 

 

ANO LECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Caminhos de Ferro

DEPARTAMENTO: Engª Civil

CÓDIGO: 5142 ECTS CRÉDITOS:5,0

 

 

Opcional (condicionada de Vias de Comunicação) 1º Semestre (5º ano)

 

 

Carga Horária Total:52 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas:2 Projecto:

-Teórico-práticas 2

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: Importância do caminho de ferro, como meio de transporte. Características estruturais da via férrea.Aspectos fundamentais do material circulante.

 

PROGRAMA: Características do transporte ferroviário. Evolução do caminho de ferro. Análise estática e dinámica da via férrea. Modelos de comportamento. Construção e traçado da via férrea. Esforços do material circulante sobre a via. Consumo de energia. Frenagem. Capacidade de uma via férrea.

 

BIBLIOGRAFIA Textos elaborados pelos docentes.

"Modern Railway Track", C. Esveld, 1989

"La Voie Ferrée", J. Allias, 1977

"Tratado de Ferrocarriles", F. Oliveros Rives, 1977

"TGV Atlantique", 1992

"Pendulacion, basculacion.....", A. Lopez Pita, 1998

"Congresso Ferrovia 98", Corunha, Espanha

"Revue Générale des Chemins de Fer"

"Rail International"

"Proceedings of ASCE" (USA)

"Railway Engineering", V.A. Prof. Illidis, 1995

 

MÉTODO DE ENSINO: Selecção de temas para as aulas teóricas e tórico-práticas, procedendo-se à respectiva exposição nas aulas adequadas. Aplicação a casos concretos, em particular dos assuntos versados nas aulas teórico-práticas.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO: Prova escrita final, compreendendo parte teórica (sem consulta) e parte prática (com consulta). Será tida em consideração a participação do aluno nos trabalhos práticos.

 

DOCENTE RESPONSÁVEL Arnaldo Humberto Pereira de Sousa Melo (Professor Catedrático)

 

OUTROS DOCENTES: Carlos Manuel Rodrigues (Professor Auxiliar)

 

 

ANOLECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Circulação e Transportes 2

DEPARTAMENTO:Engª Civil

CÓDIGO: 624 ECTS CRÉDITOS:5,0

 

Opcional (Condicional de Vias de Comunicação)

2º Semestre (5º ano)

 

Carga Horária Total:52 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas:2 Projecto:

-Teórico-práticas:2

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: Fornecer ideias claras sobre os diversos temas relacionados com a gestão do tráfego rodoviário e respectivas condições de segurança e de custos.

 

PROGRAMA: Segurança Rodoviária:-Evolução de acidentes. Correlações significativas.- Gravidade dos acidentes rodoviários. Referência a alguns modelos.- Segurança em intersecções prioritárias.-Importância da velocidade de colisão entre veículos e peões. Transportes: -Noções gerais.- Importância dos estudos de circulação face aos problemas de transportes.-Reserva de vias exclusivas para transportes públicos.-Repartição modal. Estudo de alguns modelos.- Transportes, consumos de energia e impacte ambiental.-Evolução do grau de motorização: modelos de previsão.-Repartição de um volume de tráfego entre itinerários alternativos: soluções de equilíbrio e de custo global mínimo.-Modelo simplificado de funcionamento de uma carreira de autocarros.-Espaçamento óptimo entre paragens no transporte colectivo.- Adaptação da oferta à procura numa carreira de transporte colectivo.-Noções sobre teoria dos grafos.-Noções sobre avaliação de investimento.-Análises de custos-benefícios. Custos de operação dos veículos.-Custo dos acidentes. Valor do tempo.-Formulação e apresentação de algoritmos de resolução para os seguintes problemas: -Problema de transporte.-Problema do caixeiro-viajante.- Problema do carteiro.

 

 

BIBLIOGRAFIA "Highway Capacity Manual", 1985

"Traffic Engineering + Control"

"Accident Analysis and Prevention"

"Proceedings of ASCE" (USA)

"Proceedings of ICE" (UK)

 

MÉTODO DE ENSINO: Exposições orais nas aulas teóricas, versando sobretudo os conceitos envolvidos. Resolução de vários problemas concretos nas aulas teórico- práticas.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO: De acordo com as normas em vigor na FEUP.

Exame final, compreendendo uma parte teórica (sem consulta) e outra prática (com consulta).

DOCENTE RESPONSÁVEL Arnaldo Humberto Pereira de Sousa Melo (Prof. Catedrático)

 

 

 

 

ANO LECTIVO:1998/99

DISCIPLINA:Circulação e Transportes 1

DEPARTAMENTO: Engª Civil

CÓDIGO: 5141 ECTS CRÉDITOS:5,0

 

Opcional (condicionada de Vias de Comunicação) 1º Semestre (5º ano)

 

 

Carga Horária Total:52 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas:2 Projecto:

-Teórico-práticas: 2

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: Circulação de veículos em grupo. Importancia dos sistemas de transporte.

 

PROGRAMA:

 

 

BIBLIOGRAFIA Textos elaborados pelos docentes

"Highway Capacity Manual", 1985

"Traffic Engineering + Control"

"Transportation Research"

"Accident Analysis and Prevention"

"Proceedings of ASCE" (USA)

"Proceeding of ICE" (UK)

 

MÉTODO DE ENSINO: Selecção de temas para as aulas teóricas e tórico-práticas, procedendo-se à respectiva exposição nas aulas adequadas. Aplicação a casos concretos, em particular dos assuntos versados nas aulas teórico-práticas.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO:Prova escrita final, compreendendo parte teórica (sem consulta) e parte prática (com consulta). Será tida em consideração a participação do aluno nos trabalhos práticos.

 

DOCENTE RESPONSÁVEL: Arnaldo Humberto Pereira de Sousa Melo (Prof. Catedrático)

 

OUTROS DOCENTES: Américo Henrique Pires da Costa (Prof. Associado)

 

ANO LECTIVO: 1998/99

DISCIPLINA: Infraestruturas Rodoviárias e Ferroviárias

DEPARTAMENTO: Engª Civil

CÓDIGO: 5158 ECTS CRÉDITOS: 5,0

 

 

Opcional (opção livre) 1º Semestre (5º ano)

 

 

Carga Horária Total:52 Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas:2 Projecto:

-Teórico-práticas 1

-Práticas:1

 

 

OBJECTIVOS Noções fundamentais sobre pavimentos rodoviários e sobre a via férrea.

 

PROGRAMA Pavimentos rodoviários. Tipos construtivos. Funções a desempenhar. Breves noções sobre a mecanica dos pavimentos. Auscultação de pavimentos.Acções dos veículos sobre os pavimentos.

Características e funções da via férrea.Tipos construtivos. Breves noções sobre a mecanica da via férrea. Auscultação da via férrea. Acções do material circulante sobre a via férrea.

 

BIBLIOGRAFIA "Gestão da Rede Rodoviária", Paulo A.A.Pereira, 1993

"The Shell Bitumen Handbook", 1991

"Relatórios LNEC/JAE"

"La Voie Ferrée", J. Alias, 1977

"Revue Générale des Routes et des Aérodromes"

"Revue Générale des Chemins de Fer"

"Bulletin de Liaison LCPC" (France)

 

MÉTODO DE ENSINO Exposição de temas nas aulas teóricas e teórico-práticas. Referencia a plicações concretas relativamente aos temas abordados.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO:Prova escrita final, com parte teórica e parte prática.

 

DOCENTE RESPONSÁVEL:Arnaldo Humberto Pereira de Sousa Melo (Professor Catedrático)

 

OUTROS DOCENTES: Carlos Manuel Valverde de Miranda (Assistente Convidado)0

 

 

ANO LECTIVO: 1998/99

DISCIPLINA: Comp. de Estradas e Aeródromos

DEPARTAMENTO:Engª Civil

CÓDIGO: 552

 

 

Opcional (condicionada de Vias de Comunicação)

2º Semestre (5º ano)

 

Carga Horária Total: 52h Laboratório:

Nº de horas por semana: -Teóricas: 2 Projecto:

-Teórico-práticas 2

-Práticas:

 

 

OBJECTIVOS: Desenvolver as matérias leccionadas nas disciplinas de Vias de Comunicação 1 e 2 no sentido de permitir uma mais fácil coordenação de projectos ou obras de estradas nacionais ou auto-estradas.

O programa é estendido das estradas de duas vias para as de faixas múltiplas, estudando-se com detalhe o projecto das intersecções de nível e desniveladas.

 

PROGRAMA Aeródromos -Normas de projecto. A escolha de orientação das pistas. O número de pistas e sua implantação. O espaço aéreo associado ao aeródromo.

Cruzamentos e nós de ligação -Disposições normativas. Tipos de vias auxiliares e sua construção em planta. Execução do "taper" no final de vias de aceleração e abrandamento. Cálculo coordenado de um cruzamento com placas separadoras e direccionais. Nós tipo. Vantagens e desvantagens de cada tipo de nó. Cálculo coordenado dos ramos de ligação face às diversas geometrias das estradas a ligar.

Drenagem -Drenagem superficial. Revisão sumária de conceitos hidrológicos para estimar caudais esperados. Dimensionamento de uma valeta e de um aqueduto.

Perfil Transversal em Auto-Estrada -Pontos de rotação e modelos de disfarce de sobreelevação.

 

BIBLIOGRAFIA: "Aeródromos" -Normas de "I.C.A.O."

-Acetatos e Apontamentos de Aulas Práticas."Prof. Carlos Rodrigues".

"Nós de Ligação e drenagem " -Apontamentos das aulas teóricas. "Prof. Adalberto França".

 

MÉTODO DE ENSINO: Aulas Teóricas - Exposição oral da matéria, eventualmente acompanhada pela projecção de transparentes ou pelo recurso ao quadro negro.

Aulas Práticas - Resolução de Problemas práticos ligados ao conteúdo programático.

 

MÉTODO DE AVALIAÇÃO: Segundo as Normas Pedagógicas em vigor na F.E.U.P

 

DOCENTE RESPONSÁVEL:Adalberto França (Professor Associado).